Planejamento financeiro para autônomos

Dicas práticas que vão ajudar no planejamento financeiro do profissional autônomo. Confira!  

O profissional autônomo sabe como é importante investir no planejamento do seu negócio. Isso envolve tanto ações práticas de atendimento quanto aspectos que envolvam as finanças, como a escolha da melhor máquina de cartão para autônomo e a gestão das despesas empresariais e pessoais.

Uma dica de ouro para quem é profissional autônomo, principalmente MEI, é evitar misturar as contas da empresa com as contas da pessoa física. A separação de contas ajuda a elaborar um planejamento de gastos e minimiza o risco de ficar no vermelho.

Conteúdo

A importância do planejamento financeiro para autônomos

Quem é profissional autônomo precisa lidar com algumas questões que não são enfrentadas por profissionais que têm carteira assinada. 

 

Por ser o único responsável pela gestão dos pagamentos e recebimentos — e muitas vezes por não ter uma renda fixa mensal — é imprescindível que esse profissional mantenha uma boa organização financeira.

 

Afinal, ser um profissional autônomo não deve ser sinônimo de finanças bagunçadas. Tendo ou não uma renda fixa, manter a organização é imprescindível para garantir uma boa saúde financeira.

 

Com um planejamento bem estruturado, você consegue antecipar necessidades, montar um cronograma de recebimentos, programar pagamentos — evitando atrasos, bem como identificar eventuais problemas ou dificuldades que possam surgir.  

Dicas e cuidados que devem ser colocados em prática

Provavelmente você está se perguntando como fazer isso. Bem, quem trabalha por conta própria precisa, primeiro, entender a importância da organização financeira. 

Sendo o autônomo o único responsável por gerir os próprios ganhos, mantê-los e utilizá-los (inclusive para garantir a continuidade das suas atividades profissionais), ele deve ter consciência com relação à necessidade de se planejar. 

 

A seguir, listamos um passo a passo com dicas práticas que podem ser adotadas pelos profissionais autônomos na elaboração do seu planejamento financeiro. Confira!

Separe as contas pessoais das contas profissionais

É comum que os profissionais autônomos não separem as despesas pessoais e profissionais. Isso pode dificultar a gestão das finanças, portanto, recomenda-se que as despesas sejam separadas.

 

O ideal é retirar um valor mensal da renda para cobrir suas despesas pessoais e manter parte dos valores recebidos no caixa da empresa. Você pode manter duas contas bancárias, uma da pessoa física e a outra da pessoa jurídica.

 

Outra dica interessante é definir um valor fixo para retirada da pessoa jurídica todo o mês, assim você consegue melhorar a organização e cria um ambiente favorável para começar a investir no crescimento do seu negócio.

 

Apesar de ser um profissional autônomo, você deve encarar suas atividades como a de uma pequena empresa. Abrir uma conta bancária atrelada ao seu CNPJ, criar planilhas financeiras e investir parte dos recursos são ações recomendadas para quem deseja ver seus negócios prosperando. 

Monte uma planilha financeira

Depois de separar as contas pessoais das contas da empresa, o passo seguinte é montar uma planilha financeira. Aqui, mais uma vez, você pode fazer uma planilha apenas para o negócio e outra apenas para as contas pessoais.

 

Registre o valor recebido mensalmente e todas as suas despesas. Essa planilha ajudará a manter o controle de pagamento e previsibilidade de recebimentos.

 

Ela é um bom termômetro para que você avalie eventuais riscos financeiros, tendo condições de cortar gastos em tempo hábil, evitando dívidas e contribuindo para conseguir trabalhar com os recursos disponíveis. 

 

Mantenha uma reserva de emergência

Na pessoa física você pode manter uma reserva de emergência e depois que ela estiver pronta, reserve parte do seu dinheiro para investir. Na pessoa jurídica você também tem a possibilidade de investir, mas antes de aplicar é importante manter um valor como capital de giro do seu negócio.

 

O tipo de atividade que você exerce como profissional autônomo pode determinar quais são as melhores estratégias, quem atua no setor de serviços, por exemplo, deve considerar a manutenção de uma reserva de emergência, especialmente para situações em que fique impedido de trabalhar por um determinado período, a fim de evitar que fique sem renda. 

Fique de olho na sazonalidade

Alguns períodos do ano o autônomo tem mais trabalho e em outros a demanda por trabalho pode ser menor. A dica é que você saiba identificar esses períodos e que esteja preparado financeiramente para os tempos mais difíceis.

 

Dê uma atenção especial para o período de final de ano e início de ano, época em que os gastos são maiores e, em muitos casos, o trabalho é menor. 

Programe suas férias com antecedência

Quem trabalha como profissional autônomo sabe que o período de descanso das férias é uma época em que não há renda. Por isso, é fundamental se programar financeiramente com antecedência. 

 

Coloque no seu planejamento anual o período de férias, dê preferência para épocas em que tem menos demanda de trabalho e mantenha seus clientes informados a respeito. 

Use aplicativos e ferramentas de gestão

É possível encontrar inúmeras opções de aplicativos e ferramentas de planejamento e gestão financeira para profissionais autônomos. Aproveite esses recursos para manter o controle das suas contas e recebimentos e tenha mais segurança para tomar todas as decisões do seu negócio.

 

Com controle e organização, você tem acesso a informações relevantes e pode tomar medidas para garantir a sua saúde financeira pessoal e profissional.

Compartilhe este conteúdo

Similar Posts