Você sabe para que serve um personal shopper?

Entenda o que faz esse profissional e como ele pode te ajudar a entender quais são os melhores produtos para as suas necessidades

O personal shopper é um profissional que já faz sucesso lá fora há algum tempo e é bem provável que você já tenha até visto algum em filmes de Hollywood. No Brasil, essa é uma área que tem se consolidado só agora, mas está em pleno crescimento. Se você acha que se trata apenas de um assessor de gente rica, está enganado.

De fato, quem tem maior poder aquisitivo tende a terceirizar mais suas tarefas, mas qualquer pessoa e, inclusive, empresas, pode contratar esse serviço em algum momento da vida. O personal shopper é alguém que pode te auxiliar na compra de qualquer coisa: desde camisetas básicas até móveis e eletrônicos.

De maneira geral, o que esse profissional faz é uma boa pesquisa de mercado, baseada não só nos preços, mas também nas últimas tendências e, especialmente, no estilo e preferências do cliente. O bom gosto do profissional até importa, mas ele precisa saber que, no fim das contas, não estará comprando para ele.

Tem que rolar um match

Sendo assim, a primeira parte do trabalho é sempre conhecer melhor a pessoa (ou empresa) que está contratando o serviço. É preciso entender quais são os objetivos daquelas compras para fazer bem a função de indicar para o cliente o melhor custo-benefício, que é, no fim das contas, o que esse profissional vai fazer.

Sendo assim, antes de contratar um personal shopper é fundamental conhecê-lo. Uma boa conversa franca costuma ser mandatória no início da prestação de serviço e é importante que role um match entre profissional e cliente. Isso não quer dizer que eles precisam ter gostos parecidos, mas devem se entender.

Se você não entende muito da área para a qual pretende contratar um personal shopper, é interessante pedir a indicação de alguém que você confia. É uma boa ideia saber, seja na internet, seja conversando com conhecidos, as impressões de quem já contratou os serviços daquele profissional.

Versatilidade importa

Para que uma compra seja boa, ela não precisa ser apenas a mais bonita ou da moda, mas também a mais versátil e funcional. Ou seja, algo que você possa usar várias vezes e em diversas ocasiões.

Se estamos falando de roupas, por exemplo, o ideal é investir em peças que combinem com as outras que a pessoa já tem. O fast fashion está cada vez menos na moda, especialmente porque não é nada sustentável.

Além do estilo e das necessidades do cliente, um bom personal shopper é aquele que também entende bem as limitações de orçamento de quem está contratando. Assim, vai poder oferecer opções que caibam no seu bolso, o que é fundamental para que as compras de fato se concretizem.

Quanto mais nichado, melhor


Apesar de poder se especializar em praticamente qualquer área, é interessante para um bom personal shopper cuidar de um nicho específico. Trabalhar com moda, por exemplo, pode ser bastante amplo. Afinal, esse profissional precisa ter conhecimentos profundos sobre a área para prestar uma boa consultoria.

O personal shopper precisa entender tudo daquele mercado e estar sempre atualizado, porque só assim vai poder dar boas dicas para o cliente sobre os produtos que ele deseja. Não basta que ele indique uma roupa ou uma marca, é preciso saber qual é o melhor lugar para comprá-la e, de preferência, com o melhor preço.

É comum, por exemplo, que um personal stylist se especialize apenas em festas de gala ou casamento, ajudando as pessoas a escolherem os melhores looks para esse tipo de evento. Outro, pode ser especializado apenas em looks para o trabalho. Outro em ajudar as pessoas a comprarem presentes e assim por diante.

Se gostou desse conteúdo compartilhe com pessoas que podem gostar dessas dicas. Continue acompanhando o 4You Finanças para mais dicas sobre gestão financeira.

Compartilhe este conteúdo

Similar Posts