Motos seminovas: o que considerar na hora da compra

Antes de fechar a compra, o condutor deve levar em conta o histórico da moto e gastos com manutenção

Para muitos motociclistas, as motos seminovas são a melhor opção para ter uma motocicleta na garagem à sua disposição. Esta é uma escolha que oferece bom custo-benefício e que apresenta um preço mais acessível, sendo uma opção de compra muito indicada na maioria dos casos.

No entanto, antes de fazer a compra, é preciso considerar algumas questões. Desde gastos com peças para motos, manutenção até o histórico do veículo. Abaixo, conheça alguns pontos que devem ser pensados antes de adquirir um modelo seminovo.

Conteúdo

Preço

Um dos pontos que mais chama atenção a favor das motos seminovas é o seu valor, que é abaixo dos modelos 0 Km. Isso é um fator que pesa muito para quem não tem condições de comprar uma moto nova, mas que ainda sim precisa ter uma moto para trabalhar ou se locomover.

Assim, os preços mais baixos dos modelos seminovos faz com que elas sejam uma alternativa viável, sem comprometer a saúde financeira do condutor.  No caso, a moto nem precisa ser tão antiga: com apenas um ano de rodagem, ela já sofre uma desvalorização de cerca de 15%, mas ainda costuma estar bem conservada e em boas condições de uso.

Desvalorização

Outro ponto a favor das motos seminovas é a sua desvalorização. Como explicado acima, um modelo 0 Km sofre uma desvalorização considerável logo ao sair da concessionária. Entretanto, quem adquire um modelo seminovo sofre menos com isso, pois a desvalorização é menor nos anos seguintes. Dessa forma, caso o motociclista queira revender a sua moto no futuro, ele ainda consegue recuperar boa parte do valor de compra.

Seguro

O seguro para uma moto seminova é algo possível e que não é tão caro quanto muitos podem pensar. No caso dos carros, os modelos que são mais antigos costumam ter um valor de seguro bem maior que dos veículos novos, pois as seguradoras acreditam que eles estão mais suscetíveis a apresentarem defeitos e quebrarem.

Entretanto, no caso das motos, há outras regras. Enquanto as motos novas podem contratar um seguro total, as seminovas têm a possibilidade de contratar um seguro parcial, que tem valor mais baixo. Como sugerido pelo nome, esta é uma apólice que não oferece cobertura total para o veículo, mas que oferece algum tipo de auxílio para ele por um valor mais acessível.

Manutenção

Quem opta por comprar uma moto seminova precisa estar ciente que terá mais gastos envolvendo a manutenção dela. Isso porque, naturalmente, as peças de um modelo assim já estão mais desgastadas e vão precisar serem trocadas com mais regularidade, assim como a motocicleta precisará ir para a revisão mais frequentemente.

Outro ponto é que as peças já estarão fora do prazo de garantia estipulado pela fábrica. Com isso, qualquer problema que a moto apresentar, será necessário levar até o mecânico para resolver, o que significa mais despesas para o condutor.

Histórico

Antes de fechar a compra de uma moto seminova, é imprescindível conhecer o histórico do veículo. Quando se compra uma motocicleta nova, o motorista sabe que ela só passou pela fábrica, portanto, não tem nenhum débito estatal, infração ou registro em sinistro atribuído a ela.

Entretanto, não é possível ter certeza disso com os modelos seminovos. Para garantir que está fazendo uma compra mais segura, o interessado deve pesquisar pela ficha da moto, visitando presencialmente o DETRAN de sua cidade ou acessando o site dele na Internet, a fim de pedir pela baixa da moto. Para isso, basta apresentar a placa do veículo.

Também é possível checar o histórico criminal do veículo ao realizar uma consulta com a Polícia Rodoviária Federal. Além da parte criminal, também é importante conhecer a integridade da moto e verificar se ela usa peças de qualidade ou já precisou passar por reparos. Com isso, a recomendação é levá-la até um mecânico de confiança para que ele possa conferir o estado da moto.

Compartilhe este conteúdo

Similar Posts